OAB-AL solicita ao Conseg medidas de proteção para a advogada vítima de ataque no Fórum

Foi solicitado pela Diretoria de Prerrogativas da OAB – AL, um pedido de segurança para a integridade física da advogada Maricélia Schlemper, que foi vítima de um atentado em março, em frente ao Fórum do Barro Duro, quando seu esposo, José Benedito, acabou sendo baleado pelo seu ex-marido, o italiano Parquale Palmeri.

De acordo com o documento encaminhado pela seccional ao Conseg, o episódio de violência relatado é um atentado à democracia e ao sistema de justiça.

“Como se sabe são indispensáveis, no âmbito da advocacia, a independência da advocacia, que tem como pressuposto a garantia à inviolabilidade de seus atos no exercício da profissão, e a dignidade, que lhes são inerentes e sem as quais não há que se falar em efetividade da justiça. Daí porque o episódio de violência ora relatado é um atentado à Democracia e ao Sistema de Justiça. A advocacia precisa ser livre para exercer sua profissão com segurança”, diz trecho do documento.

Segundo o presidente Nivaldo Barbosa Jr., o processo já foi distribuído entre os conselheiros e deve ser votado nos próximos dias. Ele destaca que a ação da OAB Alagoas visa garantir a integridade de Maricélia para que ela consiga exercer sua profissão em segurança.

“Ela foi vítima de um ato brutal, que, infelizmente, vitimou seu esposo em ato heróico. A OAB tem como dever buscar garantir a integridade física da advogada. Esperamos que o Conseg atenda o nosso pedido, que está sendo acompanhado de perto pelo representante da advocacia no colegiado, o advogado Marcus Lacet”, concluiu.

*Com informações da ascom OAB AL

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: